Posts Tagged ‘Sentimentos

24
set
08

Indiferença… o contrário do amor!

O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível, que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência? O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.

Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor.

Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.

Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada, ou criticada pelo que apronta. Uma criança está sempre em uma das pontas da gangorra, adoração ou queixas, mas nunca é ignorada. Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto.

10
set
08

Sentimentos Virtuais…

Quem nunca teve um amor virtual certamente nunca se conectou a internet! rs…

O que leva uma pessoa a se apaixonar e querer loucamente estar ao lado de alguém com quem nunca esteve, nunca viu face a face?

As coisas acontecem sem que se espere, e de repente você se vê completamente apaixonada(o) por um desconhecido(a).

Isso já aconteceu com você?

De repente você se pega pensando em alguém que conheceu por acaso na internet na noite passada, você se pega fazendo mil planos, planos mirabolantes eu diria… rs!

Fica horas a imaginar como seria o encontro de vocês, faz planos para ir conhecer esta pessoa, e jura que não morre sem antes conhecer este alguém tão especial…

Detalhe…

Este ser que perturba seus pensamentos mora nada menos que em outro país, ou as vezes até mora no mesmo, só que você no sul e ele no nordeste!

Calma! Você não é a(o) única(o)

Tenho percebido o distanciamento que as pessoas vem tomando de sua realidade, a frieza com a qual as pessoas vem tratando umas as outras.

Será ilusão viver do virtual?

Há quem diga que não, mas de certa forma eu penso que as pessoas vêm tendo muito medo de suas realidades, preferem viver num mundo onde tudo é belo….

Nos Orkuts fotos alegres de baladas, cheias de sorrisos, fotologs com fotos que dariam capas de revistas, mas nós bem sabemos que nada é tão perfeito assim, e que a grande maioria das pessoas passam seus sábados a noite atrás desta máquininha que eu estou agora, por que quem quiser ser notado, quem quiser ser “ouvido” nos dias de hoje precisa desta arma chamada INTERNET.

E esta fantasia gostosa deve-se ao fato do mundo virtual nos abrir portas que jamais abriría-mos em nossa realidade, através dele assumimos papéis, somos todos grandes heróis e heroínas, todos perfeitos. Diante disso pra que assumir a responsabilidade de se entristecer com o real… Infelizmente é desta forma que muitas pessoas vêm pensando e agindo.

Este tema é muito vasto, e ele me dá “N” caminhos para cometários e desfechos, mas como o Yupi 3000! só esta no começo vamos deixar um pouquinho pra depois ok?!

Grande Beijo!




Páginas

maio 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Blog Stats

  • 213,130 hits