26
set
08

Talidomida – medicação de muitos riscos.

Atendendo ao nosso caro leitor Roque Barros, vamos falar hoje de Talidomida.
Mas, o que é Talidomida? Confesso que até ler o comentário do Roque na sabia da existência da mesma, então resolvi pesquizar.

Segundo o Wikipédia:

“A talidomida (C13H10N2O4) é uma substância usualmente utilizada como medicamento sedativo, anti-inflamatório e hipnótico. Devido a seus efeitos teratogénicos, tal substância deve ser evitada durante a gravidez, pois causa malformação ou ausência de membros no feto.”

Aí é que vem o “Q” da questão, esse produto químico, segundo lí, é muito eficiênte no tratamento de hanseníese,  tratamento dermatológico entre outros.

Esse produto foi liberado pelo governo:
“ISSN 1810-0791 Vol. 2, Nº9
Brasília, agosto de 2005
Uso racional de medicamentos:

A volta da talidomida:
qual é a evidência?
Lenita Wannmacher*
Página 1: A volta da talidomida: qual é a evidência?
Resumo
Após sua retirada do mercado em 1961, a talidomida voltou à literatura médica na última década, exibindo propriedades antiangiogênicas, antiinflamatórias e imunomoduladoras com potencial utilidade numa gama de indicações clínicas, como doenças reumáticas, neoplásicas, dermatológicas, hematológicas, inflamatórias, AIDS, caquexia, insuficiência cardíaca, meningite tuberculosa e outras. Até agora, as evidências construídas sobre seu real benefício são pobres e iniciais, sendo aqui discutidas. As doenças em que se indica talidomida são graves e de prognóstico reservado, o que poderia justificar o emprego de um medicamento com tão sério risco potencial. De toda a forma, seus efeitos adversos (sonolência, constipação, trombose venosa profunda e neuropatia periférica) devem ser cuidadosamente monitorizados, a fim de estabelecer criterioso balanço entre risco e benefício.”

Fonte: Portal Saúde

A talidomida é extremamente perigosa ao bebê bem NO INÍCIO DA GRAVIDEZ, quando a mulher geralmente AINDA NÃO SABE QUE ESTÁ GRAVIDA. Por isto esta medicação não deve ser usada NUNCA por mulheres que possam estar grávidas ou engravidar. É muito triste, mas sabemos que ainda nos dias de hoje nascem crianças com defeitos graves porque mulheres não foram corretamente orientadas e usaram esta medicação sem saber que estavam grávidas. Naqueles casos muito excepcionais em que é extremamente necessário que uma mulher use a talidomida, ela deve estar fazendo uso de pelo menos dois tipos de anticoncepcionais e ter teste de gravidez negativo.  Ela deve conversar muito com o médico antes de tomar o medicamento e saber dos riscos e como evita-los. A talidomida não tem efeito em longo prazo, isto é, depois que a mulher pára de usar a medicação ela pode engravidar normalmente. Se um homem está usando a talidomida deve se assegurar que ninguém a não ser ele use o medicamento.


O uso da Talidomida no Brasil é regulamentado pela Portaria SVS/MS nº 354, de 15.08.97. No Rio de Janeiro, no ano de 2000, foi editada a Resolução SES nº 1504, de 15 de junho de 2000, no sentido de criar um Grupo Técnico de Trabalho para Implantação de Protocolo Terapéutico de Utilização da Talidomida. Pouco se sabe do uso da Talidomida no Brasil. Segundo conta, a Talidomida, por força da Portaria nº 354, é proibida para mulheres em idade fértil em todo o território nacional.

Fonte: Wikipedia

Anúncios

6 Responses to “Talidomida – medicação de muitos riscos.”


  1. 1 Roque Barros
    setembro 26, 2008 às 10:55 am

    Obrigado e meus parabéns, Wagner, por esta bela matéria sobre a talidomida e suas vítimas, está perfeita; é um grande alerta para todos.

  2. outubro 13, 2008 às 10:13 am

    «Nada é permanente neste mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.»

    Visite e participe no fórum «Cais112» onde pode falar de tudo que esteja relacionado com saúde, desemprego, sociedade, desabafos, etc.

    Para que possa encontrar ajuda e ajudar o próximo com as sua experiências.

    Visite-nos e faça do «Cais112» um cais de interajuda para quem mais precisa!

    http://www.cais112.com

  3. 3 deyse
    dezembro 19, 2008 às 8:24 pm

    gostaria de saber se a talidomida tem alguma interação medicamentosa com a pulsoterápia (solumedrol 1g ao dia)
    obrigada

  4. 4 Débora
    julho 19, 2009 às 12:30 am

    Gostaria de saber, um homem que fez uso de talidomida por cerca de 4 anos pode ter filhos sem correr o risco desta criança vir a ter algum tipo de deficiencia?

  5. 5 Robson Vieira Teles
    setembro 16, 2009 às 10:38 pm

    Boa noite Wagner!
    Parabéns pela materia, aproveiando vc poderia me informar qual o número do cid que comprove a Talidomida, pois sou uma das vítimas da decada de 60, sepuder me ajudar ficarei muito agradecido.
    Ym abraço.

  6. 6 Gladys
    maio 10, 2010 às 8:07 pm

    Oi, gostaria de saber quais os riscos de câncer na utilização da Talidomida por pacientes de Lúpus, pois assim como a Azatioprina (Imuran), é classificado como um imunossupressor e imunomodulador; gostaria de saber se o o risco benefício compensa, já que meus sintomas são lesões nasais, reações na face, infecções nos ouvidos e pruridos. Agradeço sua atenção desde já.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Páginas

setembro 2008
D S T Q Q S S
    out »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Blog Stats

  • 214,205 hits

%d blogueiros gostam disto: